Avançar para o conteúdo principal

Gente Séria é Outra Coisa. "Percebestes", rui oliveira e costa?

Dias da Cunha,, veria com bons olhos que o clube leonino patrocinasse, juntamente com o Benfica, uma candidatura à presidência da FPF como a de Fernando Seara.
Numa altura em que já começaram as movimentações que têm as eleições federativas no horizonte, Dias da Cunha , numa entrevista à TSF, fala da necessidade de entendimento.
«Prefiro que os clubes capazes de se entenderem avancem com um candidato único. Não tenho nada contra o nome de Fernando Seara. Sei que é um benfiquista ferrenho, mas também sei que sabe separar as coisas», considera.

Dias da Cunha sublinha ainda que Luís Filipe Vieira é uma pessoa com quem é possível fazer acordos e lembra o manifesto que ambos assinaram e que parece ter ficado na gaveta.
«A coisa mais importante feita até agora em relação ao futebol nacional é um documento conjunto Sporting, Benfica, Belenenses e Marítimo, que está esquecido, mas que trata de todos os problemas com que o futebol português continua confrontado. Portanto, para mim o Benfica e o presidente Luís Filipe Vieira é uma pessoa com quem se podem fazer acordos», adianta.

Quanto a José Eduardo Bettencourt, Dias da Cunha diz que não faz a menor ideia do que este pensa sobre as eleições na federação.
Dias da Cunha aponta ainda como uma das prioridades do futuro presidente da Federação a arrumação definitiva da arbitragem, que segundo o antigo dirigente, deve ser encarada como uma magistratura, em que existe um «órgão constituído maioritariamente por não juízes ou não funcionários do Ministério Público».
«É um órgão semelhante que é absolutamente necessário para a arbitragem», considera.

Para Dias da Cunha é tempo de avançar para uma renovação da estrutura do futebol português e não percebe como é possível Laurentino Dias permanecer como secretário de Estado depois do caso Queiroz.
Olhando para o novo cenário da selecção nacional com Paulo Bento como responsável, Dias da Cunha não ficou surpreendido pela entrada positiva do treinador.
Dias da Cunha recusou, no entanto, pronunciar-se sobre o actual momento do clube de Alvalade.  (TSF)

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
Comentários
9 Comentários

Comentários Blogger

  1. Em tempos, nos seus primeiros tempos de Presidente do SCP, Dias da Cunha era mesmo um "velho gagá" da velha escola do acordo secreto entre FC Porto e SCP para destruir o Benfica.
    Aliou-se a Pinto da Costa, tornou-se quase um servente, chegando a elogiá-lo como sendo um seu grande "professor", "professor" como "artista" das manobras dos bastidores.
    Ainda a tempo, conseguiu descobrir quem PC era e disse dele que era um homem perigosíssimo.

    Só um grande homem é que aprende com as lições da vida e tem a humildade de reconhecer que se enganou.
    Nessa sua caminhada com o tal "professor" descobriu os podres do sistema e passou a denunciá-los com vigor, ao mesmo tempo que ia acrescentando que era preciso mudar.
    Foi por isso que procurou alterar o "status quo" junto dos que queriam mudar, aqueles que ele refere na entrevista como tendo chegado a um consenso, feito e assinado um manifesto que, obviamente, a podridão que dominava e domina o futebol português, desde cima, do Secretário de Estado nunca deixou vir à tona.

    A sua "aliança" com o Benfica foi o seu fim porque os sportinguistas estavam - e de certa maneira ainda estão, embora haja alguns sinais positivos de mudança - embrenhados das doutrinas do acordo Roquette-Pinto da Costa que tinha como objectivo dar os campeonatos ao FCP, deixar ficar o SCP à frente do Benfica a troco de migalhas - ganhar o campeonato, para o Sporting, era ficar à frente do Benfica, ainda que fosse em penúltimo na tabela classificativa - arredar este dos lugares cimeiros e tentar estrangulá-lo economicamente.
    Os sportinguistas começaram todos a "fazer-lhe a cama" até que o mandaram embora da Presidência do SCP.

    Mas ver quem era Dias da Cunha nesses seus primeiros tempos e ver depois aquilo em que se tornou, é significativo! Passou de um "gagá" amarfanhado pelo sistema para um homem lúcido e que deve ter conhecido os podres bem por dentro. Não estando de acordo com eles, deu um "grito do ipiranga" só que não saiu vitorioso.
    Mas lá que deve ter visto muita porcaria e execrável, lá isso deve ter visto. Só assim se compreende a sua viragem súbita, lúcida e determinada.

    ResponderEliminar
  2. Alguém sabe onde pára o João Rocha?
    Faço ideia o que lhe vai na cabeça.

    Master G

    ResponderEliminar
  3. Concordo em absoluto com o amigo Gil Vicente no que diz sobre Dias da Cunha. Foi talvez o único presidente do Sporting, que eu me lembre, a combater o Pinto da Costa e o "sistema".
    Mas, infelizmente, parece que vamos "levar" com o Madaíl por mais uns anos. O terreno está sendo preparado para isso!

    Abraço.

    ResponderEliminar
  4. Caro Manuel de Oliveira

    "Master Groove" refere também um nome de um grande presidente do Sporting, outro que, com Dias da Cunha, denunciou - até foi o principal denunciador - o acordo que, na opinião dele, era vergonhoso para o Sporting.
    João Rocha foi o último alicerce de um Sporting a afirmar-se por si. Ele chegou a ter José Maria Pedroto apalavrado como treinador por 15 contos mensais, na altura.
    Só que Pedroto, quando foi para assinar, disse logo que 15 contos eram para ele mas que precisava de outro tanto para os árbitros porque, de outra forma, o Sporting não ganharia campeonatos.
    Claro, João Rocha mandou-o passear, não pactuou, desde logo, com a corrupção.
    Pedroto juntou-se a Pinto da Costa e foi, como dizem, "o mestre". Os dois implantaram, com a ajuda dos "discípulos", o sistema da corrupção da verdade desportiva em Portugal.

    ResponderEliminar
  5. Glorioso Gil Vicente,
    Bem lembrado, este episódio.

    Master G

    ResponderEliminar
  6. Este sim, Sportinguista e não anti-Benfiquista acomodado.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  7. Quando em tertúlias com Benfiquistas e/ou Sportinguistas digo que o último grande Presidente que o Sporting teve foi Dias da Cunha, riem-se e encolhem os ombros talvez para não me mandarem à merda.
    Acho que o tempo me vai dando razão.

    ResponderEliminar
  8. Daqueles submissos do Ceportém, não vem e nunca virá nada de bom.

    O que me consola, é eles daqui a meia dúzia de anos, serem o novo Belenenses, para fazerem companhia ao Atlético, Orienta, Olivais e Moscavide, Estrela da Amadora, Alverca, etc.

    Bem lembrado aquela do Gil Vicente sobre o "complemento" do ordenado que queria o Pedroto.
    Há coisas de que nunca nos devemos esquecer!!!

    ResponderEliminar
  9. Olá a todos. Tinha ficado com a impressão que essa história se tinha passado de uma maneira ligeiramente diferente, que o presidente a quem Pedroto tinha pedido dinheiro para árbitros tinha sido a um do Porto, que o despediu, a ele e ao PdC, quando este era director desportivo do clube, e houve a tal separação do plantel, em que muitos o seguiram, os seguiram, e foram treinar para umas matas, para Gaia, ou Porto, ou lá o que era... Pode ser impressão minha, lá está.
    Seja como for, era material «com bicho». E estranhamente, o filho de Pedroto, Bernardino, jogou e foi formado, creio, na nossa casa. Incrível.

    Abraço

    Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

    Bimbosfera.blogspot.com

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares

Pinto da Costa ARRASADO na RTP

Trio d'Ataque 15 Maio 2012

Júlio Machado Vaz e Rui Oliveira e Costa respondem à CALÚNIA (aqui) de Pinto da Costa: "O Benfica era o clube do fascismo".

Veja, no final do video, a brutal resposta ao pirralho do Guedes: "Tens sorte porque ganhaste em liberdade, mas se tivesses perdido também tinhas sorte, sabes?!"

Para que conste: o SLBenfica teve na sua direcção homens como Cosme Damião, Félix Bermudes, Manuel da Conceição Afonso, João Tamagnini Barbosa e Borges Coutinho, notórios democratas, homens de esquerda, sindicalistas e activistas. Em 33 presidentes da Direcção, o Benfica só teve 1 elemento ligado ao Estado Novo: Mário Madeira, mas e só depois de este ter deixado o cargo de governador civil de Setúbal.

No FCPorto é uma chusma deles ligados ao Fascismo! Presidentes da Direcção do FCP e em promiscuidade com cargos como deputados da União Nacional: Urgel Horta, Cesário Bonito, Ângelo Veloso; e ministro de Instrução: Augusto Pires de Lima. Para lá de outros pe…

António Oliveira faz denúncias GRAVÍSSIMAS

"Mário Figueiredo foi o único que tentou quebrar o totalitarismo do poder" - referiuAntónio Oliveira este domingo no Trio de Ataque.

Afirmou que Luís Duque está a prazo como presidente da Liga... "ele foi juntar-se à "pandilha" que continua a governar totalitáriamente e a mandar no futebol português, não deixando que o futebol passe desta pasmaceira, desta agonia".. disse.

Oliveira acusa a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e várias empresas de, deliberadamente, terem boicotado os patrocínios à Liga de Mário Figueiredo.

António Oliveira em 2 Novembro 2014

Calúnia é crime! Isto não pode passar em claro

Pinto da Costa na Afurada  11 Maio 2012"O Benfica era o clube do fascismo!"




A propaganda nazi sabia que “uma mentira repetida mil vezes se tornava verdade”. Era o que dizia o senhor Goebbels, o sinistro ministro da propaganda de Hitler. Pinto da Costa, há anos que lê da mesma cartilha e usa os mesmos métodos. Por exemplo, à força de repetir que o “seu” clube foi fundado em 1893, quando na verdade foi fundado apenas em 1906. (comprovar aqui - e no video)
O Sr. Pinto da Costa montou uma ficção e vive nela. Ao contrário dos rivais de Lisboa, que escolheram animais existentes para símbolo dos seus clubes (a águia e o leão), o Sr. Pinto da Costa inventou um animal mitológico e faz crer aos portistas que ele existe: um dragão! Ora os dragões têm referido repetidamente que o Benfica ganhava sempre no passado porque era “o clube do Regime”, e agora o seu Chefe chegou ao desplante de dizer que era “o clube do Fascismo”! A calúnia é crime, meus senhores, e o Benfica devia pôr um proc…

Amigos, é ainda PIOR !!

Afinal não era a troika, é o bando dos quatro: o cancro, o ministro, o pusilânime... e o corrupto!!


Agora sim, o quarteto está completo e não falta ninguém.. sim, nem a Judite de Sousa - aquela dos deveres conjugais, que privou o Seara (coitado) de assistir à final da Taça da Liga!. Mas que raio de benfiquista é este?!?
Adenda 1: Só falta mesmo o Pedro Proença! Adenda 2: Confirmação da noticia

O túnel da Madalena - O túnel da corrupção!

O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado provaram no lusco-fusco desse túnel, os sabores de sexo oferecido, numa volúpia louca e corrupta de triste desfecho.

Martins dos Santos, ao palmilhá-lo com subserviência dur…

«Bruno de Carvalho devia ir para o manicómio» Dias da Cunha

Dias da Cunha disse, nesta quinta-feira, que Bruno de Carvalho "devia ir para o manicómio". Em declarações à Antena 1, o ex-presidente do Sporting considera que a ida de Jorge Jesus para o Sporting é "absolutamente inacreditável".


António-Pedro Vasconcelos: Rival ou inimigo?

Perante o silêncio cúmplice com que a Direcção do SCP e a maioria dos comentadores afectos ao clube de Alvalade acompanharam, nestes últimos anos, os castigos do processo do Apito Final e as absolvições do Apito Dourado, muitas vezes me tenho perguntado: será que já não há sportinguistas decentes, que não confundem o RIVAL com o INIMIGO?





Nestes últimos anos, depois de Dias da Cunha ter denunciado o SISTEMA e ter chamado os bois pelos nomes, a cumplicidade com o FCP por parte das direcções que se lhe seguiram (Filipe Soares Franco e, agora, Bettencourt) foi demasiado evidente: o inimigo era o Benfica e tudo o que servisse para atacar o Glorioso era bem-vindo, nem que para isso tivessem que pactuar com a batota e associar-se ao clube cujo presidente se gaba de ter deixado Bettencourt de mão estendida e lhes levou o Ruben Micael, o Moutinho e mesmo o treinador que eles julgavam que iam exibir este ano como um D. Sebastião: o Villas-Boas. E tudo o Porto levou!

A cumplicidade era tão gran…

Obra-prima de Talisca

Benfica 1-0 Rio Ave