Avançar para o conteúdo principal

Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus

INTRODUÇÃO:

«Sobre a Tirania - Vinte Lições do Séc. XX» de Timothy Snyder.

'E-mails bombásticos' - As palavras que são escritas numa determinada situação, apenas fazem sentido nesse contexto. O próprio acto de deslocá-las do seu momento histórico colocando-as posteriormente num outro, consiste num acto de falsificação.

Não vale roubar o video!
Lição sobre 'E-mails Bombásticos', narrada por João Gobern.

"O roubo, a discussão ou a publicação de comunicações pessoais, destrói um fundamento básico da Carta Universal dos Direitos Humanos. Ninguém (excepto, talvez, um tirano) tem uma vida privada capaz de sobreviver à exposição pública com intenções hostis" - Timothy Snyder é professor na Universidade de Yale (EUA), tendo-se especializado na História da Europa Central e de Leste bem como na História do Holocausto.

Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus

https://exameinformatica.sapo.pt/




(...) Terminada esta descrição resumida, é chegada a hora de invocar o homem a quem dou honra de título nesta crónica para lhe colocar uma questão: Francisco J. Marques, achas mesmo que tens o direito, a legitimidade, ou apenas a moralidade para usar a minha caixa de correio electrónico, e desatar a ler os meus e-mails num programa de TV? A sério? Então por que não fazes o mesmo com a tua caixa de correio electrónico?

Fico a aguardar pela resposta, mas digo-te já: enquanto não disponibilizares a tua caixa de correio electrónico – e do plantel, equipa técnica e administração do FC Porto, por que não? – para bodo da populaça num canal de TV, nunca vou acreditar que realmente achas que aquelas descrições de e-mails de dirigentes do Benfica, possivelmente obtidas após intrusão informática, são legais e merecem uma ida ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Mas antes de tomares uma decisão mais drástica quero explicar-te uma coisa e fazer uma declaração de interesses, porque sei que estou a falar com alguém do futebol e tenho de eliminar à nascença o argumento obtuso do "só dizes isso porque és do clube x ou y": eu sou do Sporting. Quase maluquinho, admito, mas não sou parvo. Acho que o FCP vai mesmo ganhar esta noite e é a equipa que joga melhor no campeonato. E também não sou parvo para achar que a rivalidade futebolística chega para suprimir liberdades e garantias de um cidadão, seja ele do Benfica, do Sporting ou do Alguidares de Baixo.

Por isso, era bem capaz de fazer este mesmo texto com o nome do teus congéneres do Sporting ou do Benfica, se um desses senhores tivesse o desplante de anunciar que iria ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos queixar-se de que a justiça portuguesa aceitou, em segunda instância, uma providência cautelar interposta por outro clube para impedir os programas semanais com a revelação de correspondência alheia. (Eu sei que é um aparte escusado, mas nunca percebi por que é que não fazem o programa junto a uma lareira para dar uma aura mais intimista. É apenas uma sugestão...).

Antes de comprares os bilhetes para Estrasburgo, peço-te que atentes nas seguintes frases: «Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito à protecção da lei»

Este excerto consta na Carta Universal dos Direitos Humanos, aprovada pela Assembleia Geral das Nações Unidas, em 1948, quando a GESTAPO já se finara, mas a STASI, a KGB e a CIA trocavam galhardetes e espiões e a PIDE passeava-se sorridente sem receber insultos dos transeuntes. Sim, há uma discrepância entre serviços secretos que se intrometem em tudo e as garantias previstas com a aprovação da Carta Universal dos Direitos Humanos, mas basicamente o princípio sobreviveu até aos dias de hoje – ao contrário da PIDE e da STASI.

Sou um sonhador, mas quero acreditar que, se foi assim, é porque o princípio da inviolabilidade da correspondência é um direito humano importante numa democracia.

É de resto a importância desse mesmo princípio que leva a crer que, no passado, um qualquer jurista verteu para a nossa legislação os seguintes artigos:

«Artigo 193.º
Devassa por meio de informática

1 - Quem criar, mantiver ou utilizar ficheiro automatizado de dados individualmente identificáveis e referentes a convicções políticas, religiosas ou filosóficas, à filiação partidária ou sindical, à vida privada, ou a origem étnica, é punido com pena de prisão até 2 anos ou com pena de multa até 240 dias.

2 - A tentativa é punível.

Artigo 194.º
Violação de correspondência ou de telecomunicações

1 - Quem, sem consentimento, abrir encomenda, carta ou qualquer outro escrito que se encontre fechado e lhe não seja dirigido, ou tomar conhecimento, por processos técnicos, do seu conteúdo, ou impedir, por qualquer modo, que seja recebido pelo destinatário, é punido com pena de prisão até 1 ano ou com pena de multa até 240 dias.

2 - Na mesma pena incorre quem, sem consentimento, se intrometer no conteúdo de telecomunicação ou dele tomar conhecimento.

3 - Quem, sem consentimento, divulgar o conteúdo de cartas, encomendas, escritos fechados, ou telecomunicações a que se referem os números anteriores, é punido com pena de prisão até 1 ano ou com pena de multa até 240 dias».

Os dois artigos estão presentes no decreto-lei 48/95 que está actualmente em vigor. Diria que estas frases seriam suficientes para qualquer juiz te impedir, caro J. Marques, de publicar os e-mails do rival do teu clube (...) através de um canal de TV liderado pelo FC Porto, cujo estatuto editorial desconheço.
(...)
Não sei se algum juiz também vai considerar estas divulgações válidas e legítimas, mas não tenho dúvidas de que estas iniciativas têm audiência garantida – haja hackers para fazer as intrusões e gente abnegada para dar a informação ao público. Pelo que peço-te só mais um favor: vai quanto antes a Estrasburgo e apresenta a tal queixa a favor da liberdade de divulgação da correspondência alheia. É que já é hora de a justiça portuguesa deixar de ser gozada pelas pessoas do futebol.
Hugo Séneca
twitter.com/SenecaHugo

adenda:
Pinto da Costa e outros 3 administradores do Porto foram constituídos arguidos. Violação de correspondência e ofensa a pessoa colectiva no caso dos e-mails do Benfica.
Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post

1 comentários blogger

  1. Então por que não fazes o mesmo com a tua caixa de correio electrónico? Fico a aguardar pela resposta, mas digo-te já: enquanto não disponibilizares a tua caixa de correio electrónico – e do plantel, equipa técnica e administração do FC Porto, por que não? – para bodo da populaça num canal de TV, nunca vou acreditar que realmente achas que aquelas descrições de e-mails de dirigentes do Benfica, possivelmente obtidas após intrusão informática, são legais e merecem uma ida ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário



SIGA-NOS

Mensagens populares

«Não estamos a falar de um jovem coitadinho. Estamos a falar de crimes! O resto é conversa»

O pirata informático Rui Pinto! Desmontada a tese 'Robin Pinto dos Bosques'. Limpinho! Debate: 'O Pirata Rui Pinto' (excerto de 15 min). Com Aníbal Pinto, ex-advogado de Rui Pinto; Manuel Rodrigues; André Ventura; prof. Rui Pereira. Video:Play/Pause "Não estamos a falar de um coitadinho. Estamos a falar de crimes cometidos por alguém extremamente inteligente, com meios e intenção de os praticar. O resto é conversa". (Manuel Rodrigues, ex-inspector da PJ)

História da penhora do Estádio das Antas - José Gomes Ferreira

Esta é a parte da intervenção de José Gomes Ferreira que foi removida do vídeo que circula nas redes sociais!

Ricardo Araújo Pereira ARRASA Pedro Marques Lopes

o cronista mais bem sucedido do País Pedro Marques Lopes é o cronista mais bem sucedido do País. E as pessoas dizem: mas como, se ele não tem interesse nenhum? Acho que essa análise está mal feita. Ele não escreve bem? Escreve sim senhor! Por exemplo, eu lembro-me de uma crónica dele sobre o teatro, só não ganhou os jogos florais das Caldas porque ninguém a candidatou. (Ricardo Araújo Pereira, TVI24) Video:Play/Pause (não vale roubar o video, ok?)

Amigos, é ainda pior! O bando dos quatro

Afinal não era a troika, é o bando dos quatro:  o cancro, o ministro, o corrupto e o pusilânime! Agora sim, o quarteto está completo e não falta ninguém... sim, nem a portista Judite Sousa - esposa do pusilânime, aquela dos deveres conjugais que privou o Seara (coitado) de assistir à final da Taça da Liga! Mas que raio de benfiquista é este?!? NOTA: Convém sublinhar que este jantar foi no dia seguinte ao jogo Benfica-Porto no qual a arbitragem de Pedro Proença "roubou-nos" o campeonato para o FC Porto. Para o jantar de comemoração do título só faltou a presença de Proença no Gambrinus!

Posts do momento

«Não estamos a falar de um jovem coitadinho. Estamos a falar de crimes! O resto é conversa»

O pirata informático Rui Pinto! Desmontada a tese 'Robin Pinto dos Bosques'. Limpinho! Debate: 'O Pirata Rui Pinto' (excerto de 15 min). Com Aníbal Pinto, ex-advogado de Rui Pinto; Manuel Rodrigues; André Ventura; prof. Rui Pereira. Video:Play/Pause "Não estamos a falar de um coitadinho. Estamos a falar de crimes cometidos por alguém extremamente inteligente, com meios e intenção de os praticar. O resto é conversa". (Manuel Rodrigues, ex-inspector da PJ)

História da penhora do Estádio das Antas - José Gomes Ferreira

Esta é a parte da intervenção de José Gomes Ferreira que foi removida do vídeo que circula nas redes sociais!

Ricardo Araújo Pereira ARRASA Pedro Marques Lopes

o cronista mais bem sucedido do País Pedro Marques Lopes é o cronista mais bem sucedido do País. E as pessoas dizem: mas como, se ele não tem interesse nenhum? Acho que essa análise está mal feita. Ele não escreve bem? Escreve sim senhor! Por exemplo, eu lembro-me de uma crónica dele sobre o teatro, só não ganhou os jogos florais das Caldas porque ninguém a candidatou. (Ricardo Araújo Pereira, TVI24) Video:Play/Pause (não vale roubar o video, ok?)

Amigos, é ainda pior! O bando dos quatro

Afinal não era a troika, é o bando dos quatro:  o cancro, o ministro, o corrupto e o pusilânime! Agora sim, o quarteto está completo e não falta ninguém... sim, nem a portista Judite Sousa - esposa do pusilânime, aquela dos deveres conjugais que privou o Seara (coitado) de assistir à final da Taça da Liga! Mas que raio de benfiquista é este?!? NOTA: Convém sublinhar que este jantar foi no dia seguinte ao jogo Benfica-Porto no qual a arbitragem de Pedro Proença "roubou-nos" o campeonato para o FC Porto. Para o jantar de comemoração do título só faltou a presença de Proença no Gambrinus!