Um Senhor Jornalista! - Master Groove
Avançar para o conteúdo principal

Um Senhor Jornalista!

No «Jornal das 9» pode ver-se o seu estilo incisivo, com a cordialidade que gosta de cultivar. Mesmo que seja o major Valentim Loureiro que em antena protagonizou com Crespo uma cena de pugilato verbal perante a elegância impávida do entrevistador. [vídeo no fim do post]
Foi, aliás, em defesa deste princípio que, diz, as portas do segundo canal se lhe fecharam quando, após um ano como director de um jornal, voltou à RTP: «O que era normal então, na RTP, era ser-se submisso com os detentores do poder».

O segundo regresso à RTP, depois de Washington, seria, no entanto, bem mais amargo. A visita do então primeiro-ministro António Guterres aos Estados Unidos foi o seu último trabalho como correspondente. Logo a seguir chegou a ordem da administração da RTP para voltar imediatamente a Lisboa. Era o culminar de um processo que se arrastava: «Muitas das peças que mandava não eram emitidas».
Mário e a administração entraram num período de litígio: «Puseram-me vários processos disciplinares». Foi encostado à prateleira e posto num edifício em frente à antiga sede na 5 de Outubro onde tinha um gabinete, mas nada que fazer. A RTP sempre foi célebre pelas suas prateleiras.

Num estado de espírito próximo da depressão, Mário Crespo telefonou ao então director de Informação e Programas da SIC, a pedir emprego. De um dia para o outro, o jornalista saldou as contas com o seu passado de quase 20 anos na RTP e o processo judicial que interpôs contra a empresa levou o tribunal, anos depois, a dar-lhe razão e obrigar a RTP ao pagamento de uma maquia perto dos 20 mil contos.
O «dossier» Crespo, durante esses anos, é para os dois lados da barricada um volume negro, para esquecer. Arons de Carvalho, o então secretário de Estado da tutela e deputado socialista, visado directamente pelas críticas, recusou sempre publicamente a ideia de que o jornalista tivesse sido vítima de censura.

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
Comentários
10 Comentários

Comentários Blogger

  1. E ainda há quem ingenuamente pense que a RTP - "televisão publica portuguesa" - é imparcial e democrática.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. O aviso do major, que não voltará se for o Mário o entrevistador, revela bem, que os jornalistas são escolhidos a dedo, por esta gentalha!! Já agora, as perguntas, porque não?

    ResponderEliminar
  3. Sem discutir a, eventual, precisão da factualidade contida no texto uma coisa é certa o Crespo é uma Merdia...

    ResponderEliminar
  4. O Mario Crespo é sério e isso causa desconforto a muita gente por isso é perseguido

    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  5. É isso mesmo amigo Master! Eles querem escolher os entrevistadores e as perguntas.
    Máfia vergonhosa!

    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Ó anónimo das 11:00,

    Crespo é uma merdia?

    então que dizer de: Judite de Sousa, Júlio Magalhães, Bruno Prata, Luis Baila...etc etc...???!!!
    Estes já gostas, né?

    ResponderEliminar
  7. de acordo Master.
    quanto ao anónimo das 11,só deve gostar de gente sem rosto,se bem que aparecem com umas carinhas larocas no dia a dia,ou seja,anónimos como este.não viu concerteza o filme"os substitutos"
    bom ano 2011

    ResponderEliminar
  8. O Mário Crespo é um jornalista como muito poucos neste país, na Tv então, não há ninguem que chegue perto do seu nivel cultural e preparo para entrevistar seja quem for, os que apresentam os jornais da RTP SIC ou TVI são uns coitadinhos ao pé dele.
    Antonio Correia.

    ResponderEliminar
  9. Amigo Master, sem duvida um dos poucos, ou dos últimos que restam na imprensa que polula na ansia de agradaçar aos todos poderosos "senhorais" do poder.
    É um dos poucos que não tem medo de falar do lodaçal em que o país em geral se encontra e isso como tú muito bem escreveste causou-lhe alguns dissabores, mas para jornalistas como Mário Crespo haverá sempre lugar, seja ele onde for, " O que faz falta" são jornalistas (no verdadeiro sentido da palavra" sem medo de fazer frente ao poder instalado.

    ResponderEliminar
  10. Saudações ao grande JORNALISTA Mário Crespo! E tão atacado que tem sido, por ser aquilo que está em vias de extinção: o ser JORNALISTA! O que há agora são jornaleiros!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares

António Oliveira faz denúncias GRAVÍSSIMAS

"Mário Figueiredo foi o único que tentou quebrar o totalitarismo do poder da Olivedesportos", disseAntónio Oliveira no Trio de Ataque.

Afirmou que Luís Duque está a prazo como presidente da Liga... "ele foi juntar-se à "pandilha" que continua a governar totalitáriamente e a mandar no futebol português, não deixando que o futebol passe desta pasmaceira, desta agonia onde está, e vai entrar aceleradamente nos próximos 3 anos", disse.

Oliveira acusa a Santa Casa e várias empresas de, deliberadamente, terem boicotado os patrocínios à Liga de Mário Figueiredo.

Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus

Francisco J. Marques, achas mesmo que tens o direito, a legitimidade, ou apenas a moralidade para usar a minha caixa de correio electrónico, e desatar a ler os meus e-mails num programa de TV? A sério? Então por que não fazes o mesmo com a tua caixa de correio electrónico?


hseneca@exameinformatica.pt
Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus
Como não sou exibicionista, vou poupar pormenores sobre aquilo que se pode encontrar na minha caixa de e-mail profissional:

- Alguns e-mails de pessoas que me deram informação sob anonimato;

- Um ou outro secretário de estado; e penso que até um ministro antes de o ser;

- Pouco mais de uma dezena de mensagens onde descomponho alguém que me pareceu incompetente na hora de me dar informação e um pouco mais de uma dezena de e-mails em que essas pessoas justamente me retribuem na mesma moeda;

- Alguns poemas ridículos que me hão de envergonhar até ao último torrão de terra cair sobre o meu caixão;

- Cartas para os meus filhos e para a mãe dos meus…

O túnel da Madalena

Dizem que em dias gloriosos e radiosos, aparecem nos fundos daquela autêntica catacumba submundana, figuras fantasmagóricas – Abel “O Guarda” e “sus muchachos”. Ouvem-se rajadas de metralhadora…



O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chil…

António-Pedro Vasconcelos: Rival ou inimigo?

Perante o silêncio cúmplice com que a Direcção do SCP e a maioria dos comentadores afectos ao clube de Alvalade acompanharam, nestes últimos anos, os castigos do processo do Apito Final e as absolvições do Apito Dourado, muitas vezes me tenho perguntado: será que já não há sportinguistas decentes, que não confundem o RIVAL com o INIMIGO?





Nestes últimos anos, depois de Dias da Cunha ter denunciado o SISTEMA e ter chamado os bois pelos nomes, a cumplicidade com o FCP por parte das direcções que se lhe seguiram (Filipe Soares Franco e, agora, Bettencourt) foi demasiado evidente: o inimigo era o Benfica e tudo o que servisse para atacar o Glorioso era bem-vindo, nem que para isso tivessem que pactuar com a batota e associar-se ao clube cujo presidente se gaba de ter deixado Bettencourt de mão estendida e lhes levou o Ruben Micael, o Moutinho e mesmo o treinador que eles julgavam que iam exibir este ano como um D. Sebastião: o Villas-Boas. E tudo o Porto levou!

A cumplicidade era tão gran…

Paulo Garcia: Que insensibilidade é esta que nos rodeia a todos?

Excelente intervenção de Paulo Garcia no programa "O Dia Seguinte", sobre o terror que se viveu em Alcochete, e a cegueira de adeptos que não vêem o essencial. "A nova filosofia do eu".

"Qual é a insensibilidade que nesta altura nos rodeia a todos, para perceber na totalidade o que aconteceu em Alcochete? O que é que está a acontecer? Para onde é que nós estamos a conduzir a sociedade?"

«Bruno de Carvalho devia ir para o manicómio» Dias da Cunha

Dias da Cunha disse, nesta quinta-feira, que Bruno de Carvalho "devia ir para o manicómio".

António Oliveira: «Benfica tem uma dimensão mundial muito grande»

"O Benfica é um clube com uma dimensão mundial muito grande (...) As pessoas ofendem-se quando, pondo de parte o meu portismo, digo isto: O Benfica tem mais dimensão mundial do que o SCP e o FCP juntos".

António Oliveira, Zona Mista da RTPN. (veja aqui)

Calúnia é crime! Isto não pode passar em claro

A propaganda nazi sabia que “uma mentira repetida mil vezes se tornava verdade”. Era o que dizia o senhor Goebbels, o sinistro ministro da propaganda de Hitler. Pinto da Costa, há anos que lê da mesma cartilha e usa os mesmos métodos.

Pinto da Costa na Afurada



O Sr. Pinto da Costa montou uma ficção e vive nela. Ao contrário dos rivais de Lisboa, que escolheram animais existentes para símbolo dos seus clubes (a águia e o leão), o Sr. Pinto da Costa inventou um animal mitológico e faz crer aos portistas que ele existe: um dragão! Ora os dragões têm referido repetidamente que o Benfica ganhava sempre no passado porque era “o clube do Regime”, e agora o seu Chefe chegou ao desplante de dizer que era “o clube do Fascismo”! A calúnia é crime, meus senhores, e o Benfica devia pôr um processo a este senhor por difamação!
Este ano os portistas, mais uma vez, voltaram a eleger o slogan do Benfica: SLS, SLB! para celebrar o título. Um sinal de menoridade, para além do mais. O Benfica devia apre…

Pinto da Costa ARRASADO na RTP

Júlio Machado Vaz e Rui Oliveira e Costa respondem à CALÚNIA (aqui) de Pinto da Costa: "O Benfica era o clube do fascismo".

Veja, no final do video, a brutal resposta ao pirralho do Guedes: "Tens sorte porque ganhaste em liberdade, mas se tivesses perdido também tinhas sorte, sabes?!"

Para que conste: o SLBenfica teve na sua direcção homens como Cosme Damião, Félix Bermudes, Manuel da Conceição Afonso, João Tamagnini Barbosa e Borges Coutinho, notórios democratas, homens de esquerda, sindicalistas e activistas. Em 33 presidentes da Direcção, o Benfica só teve 1 elemento ligado ao Estado Novo: Mário Madeira, mas e só depois de este ter deixado o cargo de governador civil de Setúbal.

No FCPorto é uma chusma deles ligados ao Fascismo! Presidentes da Direcção do FCP e em promiscuidade com cargos como deputados da União Nacional: Urgel Horta, Cesário Bonito, Ângelo Veloso; e ministro de Instrução: Augusto Pires de Lima. Para lá de outros pertencentes ao Fascismo Region…