Master Groove

FC Porto alvo de buscas

12.7.15
Buscas no Estádio do Dragão em investigação a empresas de segurança.

O FC Porto foi esta quinta-feira alvo de buscas por parte da PSP. Em causa, estão suspeitas de ilícitos criminais que envolvem Antero Henrique, o vice-presidente da SAD dos "dragões", e a empresa responsável pela segurança no Estádio do Dragão.

Ver Mais ►

«Eu se fosse sportinguista tinha vergonha»

2.7.15

Sporting invoca justa causa para despedir Marco Silva


"Isto é uma vergonha absoluta. Eu se fosse sportinguista tinha vergonha.
Depois de rasgarem o contrato com a Doyen fazem isto a alguém que lhes acabou de dar uma Taça de Portugal.
Já agora, ainda há dias não tinham dinheiro para o pavilhão e agora estão cheio de dinheiro para JJ, dinheiro esse vindo de quem deu um enorme rombo ao BES Angola e da Guiné-Conacri, um dos países mais corruptos do mundo e cujos dinheiros aparecem ligados a actividades muito pouco recomendáveis.
Enfim..."

Bruno Carvalho
Ver Mais ►

Como é que o Benfica se dá ao luxo de prescindir de alguém assim?!

11.6.15


O ego e O erro

Ponto prévio:

Da mesma maneira que um pessoa burra não passa a inteligente só porque está vestida com uma camisola do Benfica, quem é bom enquanto está no Benfica não deixa de o ser só porque saiu do Benfica. Vá ele para onde for.

O que eu mais temia, tal como exprimi no outro post, aconteceu: Jorge Jesus não vai ser o nosso treinador para a próxima época. Espero estar redondamente enganado, mas temo que tenhamos cometido um erro histórico. Antes de qualquer outra coisa, na hora da saída, é mais do que justo deixar-lhe aqui o meu mais profundo agradecimento por todas as conquistas destes seis anos e pelo futebol magnífico que fomos apresentando.

Eu estou particularmente à vontade para dizer isto, porque no início tive sérias dúvidas acerca da sua competência e mesmo durante o seu percurso houve uma série de coisas que não me agradaram nada (uma, duas, três, quatro, cinco e, principalmente, seis). MAS, e este MAS é essencial, o homem ganhou títulos! E, se não se quiser valorizar o facto de ele ter aprendido imenso nestes seis anos e se ver a evolução da equipa (o que me fez defender a sua continuidade em 2013 mesmo depois do que aconteceu no Jamor), isto é que deveria contar para se tomar a decisão de renovar com ele. Porque isto é que é essencial: enriquecer o palmarés. Seja com que jogadores for, é isto que nos interessa. Tenha o treinador o feitio que tiver, seja bem ou mal educado, isso não fica para a história. O que fica são as conquistas. E essas existiram em barda, especialmente nas últimas duas épocas.

O presidente diz que tem uma “ideia clara” para o Benfica: “um treinador sem medo de apostar nos nossos miúdos, que seja capaz de fazer projecto integrado dos escalões de formação até ao futebol profissional”. Eu acho isto óptimo em tese, mas já agora convinha que garantisse títulos. Porque eu escolho na hora um título com 11 estrangeiros na equipa em vez de vitórias morais com 11 portugueses. Aliás, esta história da “formação” tem muito que se lhe diga: os próprios lagartos, nos últimos 33 anos, só ganharam o campeonato quando não “apostaram na formação”. Portanto, só foram campeões duas vezes. Obviamente. Como justificação para não manter o Jesus, é muito fraca.

Por outro lado, acusa-se o Jesus de não partilhar os títulos com a “estrutura”. Em primeiro lugar, queria pedir encarecidamente o favor de não utilizarem esta palavra, porque eu começo logo a hiperventilar. Durante anos, ouvimos dizer que o CRAC ganhava campeonatos por causa da “estrutura” e todos nós sabemos o que isso significava. Aí sim, é que a “estrutura” ganhava jogos e campeonatos, com ajudas alimentares que só os acéfalos ignoram. Portanto, por favor, utilizem lá outra palavra que essa tem a conotação que tem. Além de que não me parece que tenha sido a “estrutura” a inventar um Fábio Coentrão a defesa-esquerdo, um Enzo Pérez e um Pizzi a médio-centro, um Jardel a central de eleição, etc. (a lista é muito grande e todos nós a conhecemos). Voltando ao tema, as taças não estão no museu? Não são propriedade do Benfica? Não se fica com um treinador porque ele não fala de nós? De novo, uma justificação muito pobrezinha para uma não-renovação.

O que me parece de todo inexplicável é esta evidência: como é que não se renova com um homem que ganhou três campeonatos em seis anos, foi bicampeão (coisa que não nos acontecia há 31 anos), ganhou seis dos últimos sete troféus nacionais e nos levou duas finais europeias seguidas (não íamos a nenhuma há 24 anos e a duas consecutivas há 53 anos!)?! É preciso estar mesmo a olhar para o acessório para não ver o cerne da questão. Alguém de bom senso acredita que o Jesus não é o melhor treinador português a seguir ao Mourinho? Não é suposto termos os melhores no nosso clube? Como é que o Benfica se dá ao luxo de prescindir de alguém assim?!

A partir do momento em que o Benfica não manifesta um desejo expresso de renovar com ele, é natural que o Jesus se tenha virado para outras paragens. Por isso, não tomo esta ida para a lagartada como uma “traição”. Não, não é, porque o desinteresse inicial partiu (inacreditavelmente) de nós.

E o que me custa mais neste processo todo é que deixámos sair o treinador que mais bem colocado estava para nos dar o 35. Sim, porque o 34 é todo mérito dele (o que fez nesta época a famosa “estrutura” foi retirar-lhe seis titulares, mais o André Gomes e o Cardozo, e compensá-lo com dois craques trintões e um Talisca que só durou meio ano…). E o 35 para a próxima época é fundamental, porque um tricampeonato nosso significaria a implosão de Mordor. A “estrutura” deles não aguentaria um terceiro ano de seca connosco a sermos campeões. E é uma pena que não se tenha dado o devido valor a isto e lhes acabemos por oferecer um balão de oxigénio, que já nem eles esperavam ter. Repito: é isto que me custa mais nesta história toda.

Pouco me interessa neste momento se o Jesus vai resultar ou não na lagartada. Enquanto lá estiver um presidente que faz mosh à equipa de hóquei em patins, estamos relativamente seguros. Com a sede de protagonismo que ambos têm, vai ser inevitável o choque de personalidades. No entanto, já estou mais preocupado com a performance do CRAC. E na tal estocada final que lhes poderíamos dar na próxima temporada.

Independentemente das razões aduzidas pelo próprio, o que mais transparece nesta decisão é o Luís Filipe Vieira a querer provar que consegue ganhar sem o Jorge Jesus. Porque o futebol é mesmo a única modalidade campeã do Benfica em que o treinador não vai continuar. E uma coisa destas é muito difícil de explicar e mais ainda de entender. No fundo, tudo se resume a uma questão de ego. Qualquer argumento utilizado esbarra logo na evidência de que o homem foi (bi)campeão. E quem é campeão tem sempre razão. Mesmo que utilize o Ola John em vez do Gonçalo Guedes.

Para bem de todos nós, nada me daria mais prazer do que vir aqui no final da próxima época fazer o meu mea culpa e elogiar esta decisão temerária do nosso presidente. Seria muito bom sinal.


P.S. – Muito, MUITO feia a rábula de fazer desaparecer o Jesus da estrutura em 3D dos bicampeões na loja do Benfica (ganhámos este campeonato sem treinador, é…?). Reescrever a história é estalinista e só deveria ser apanágio de outro clube mais a norte. Lamentável! (Parece que voltámos ao tempo dos apagões e das regas…) Também vir a público fazer-se declarações sobre a idoneidade do Jorge Jesus é algo que os responsáveis do Benfica se deveriam abster de fazer. Ou não tivessem trabalhado com ele durante seis anos. Já o conheciam, não? Independentemente do que aconteça no futuro, Jorge Jesus já está na história do Benfica como o mais titulado treinador português que passou pelo clube e, por conseguinte, um dos melhores de sempre. Saibamos respeitar isso. (Mesmo que ele no futuro hipoteticamente não o faça.)

P.P.S. – Também eu tenho reservas MUITO sérias em relação ao Rui Vitória (nunca achei que o futebol do V. Guimarães fosse assim grande coisa). Por mim, por todas as razões (experiência de clube grande e de Champions, vencedor de títulos mesmo com um presidente desestabilizador e resposta proporcional aos lagartos) mas PRINCIPALMENTE porque é melhor treinador, iria buscar o Marco Silva. De caras.
por S.L.B - Tertúlia Benfiquista
Ver Mais ►

«Jesus foi empurrado para fora do Benfica» Ricardo Araújo Pereira



Ricardo Araújo Pereira tentou disfarçar a “irritação”, mas não conseguiu. O humorista reagiu em exclusivo na TVI24 à saída de Jorge Jesus do Benfica e considerou que este poderá ser um “erro histórico” do clube.

“Receio que não renovar com Jorge Jesus seja um erro histórico. Por muito que agora se venha dizer o contrário, o Benfica não estava verdadeiramente interessado em renovar com Jesus.”

Ricardo Araújo Pereira comparou esta com a saída de João Vieira Pinto do Benfica, tendo depois assinado pelo Sporting.

“Na altura também chamamos traidor ao JVP e hoje sabemos foi empurrado para fora do Benfica. Passa-se exactamente o mesmo com Jorge Jesus.”

Sobre a aposta do Benfica na formação, o humorista sublinhou que “não se ganha campeonatos com uma equipa de jovens”.

“O Sporting formou dois bolas de ouro, mas em 33 anos ganhou tantos campeonatos como o Benfica em dois.”


Ricardo Araújo Pereira acrescentou que o presidente benfiquista “está interessado em mostrar que a estrutura ganha campeonatos sozinha e que é indiferente o treinador”. “Mas receio que não seja verdade”, disse.

Sobre a dependência do Benfica de Jesus, o humorista confessou que “estava a gostar do sequestro” e concluiu:

“Se o Benfica tivesse demonstrado interesse em renovar, Jorge Jesus estaria no Benfica.”


Ver Mais ►

Rui Vitória é o próximo treinador

10.6.15

Vai ser anunciado amanhã e apresentado sexta-feira.
Ver Mais ►

Alguém tem que contar a verdade! - António-Pedro Vasconcelos (ExclusivoMG)

7.6.15


É miserável que algum benfiquista faça ameaças de morte ao Jesus!
Alguém tem que contar a verdade! Se ele não tivesse ido para o Sporting, depois de o Vieira o ter empurrado para fora do Benfica, ia para onde? Para o Porto?! Para o Tondela?!
Abram os olhos, porra! E respeitem o homem que, depois do Otto Gloria, fez, contra tudo e contra todos, a 2ª Revolução da História do Benfica!
Tirá-lo da fotografia?! Respeitem o Benfica de Cosme Damião e Borges Coutinho!

António-Pedro Vasconcelos
exclusivo Master Groove

**

Adenda:
O que me parece de todo inexplicável é esta evidência: como é que não se renova com um homem que ganhou três campeonatos em seis anos, foi bicampeão (coisa que não nos acontecia há 31 anos), ganhou seis dos últimos sete troféus nacionais e nos levou duas finais europeias seguidas (não íamos a nenhuma há 24 anos e a duas consecutivas há 53 anos!)?! É preciso estar mesmo a olhar para o acessório para não ver o cerne da questão. 
(...)
A partir do momento em que o Benfica não manifesta um desejo expresso de renovar com ele, é natural que o Jesus se tenha virado para outras paragens. Por isso, não tomo esta ida para a lagartada como uma “traição”. Não, não é, porque o desinteresse inicial partiu (inacreditavelmente) de nós.  - Daqui
Ver Mais ►

Marco Silva pode ser o próximo treinador do Benfica

5.6.15



Marco Silva é um dos técnicos que agradam ao Benfica, a par de Rui Vitória, que nas últimas horas perdeu algum terreno. O Benfica ficou surpreendido com a rapidez com que Marco Silva passou a ser um técnico livre e Luís Filipe Vieira já terá dado ordens para desacelerar as negociações com Rui Vitória.
Ver Mais ►

Bruno de Carvalho devia ir para o manicómio - Dias da Cunha

4.6.15


Dias da Cunha disse, nesta quinta-feira, que Bruno de Carvalho "devia ir para o manicómio". Em declarações à Antena 1, o ex-presidente do Sporting considera que a ida de Jorge Jesus para o Sporting é "absolutamente inacreditável".
Ver Mais ►

Que lástima ter sido o Benfica a empurrá-lo para Alvalade



Que lástima ter sido o Benfica a empurrá-lo para Alvalade

*
E lá vai o Jesus para o Sporting perder a graça toda que nós lhe achávamos. E que lástima ter sido o Benfica a empurrá-lo para Alvalade. Sim, porque é sempre muito feio um patrão oferecer uma redução salarial a um trabalhador com méritos. Acontece muito disto na nossa sociedade doente. E alguma vez tinha de chegar ao futebol. Que pena ter sido logo ao Benfica.

Leonor Pinhão in a bola
Ver Mais ►

Quanto tempo vai durar o entendimento entre Jesus e Bruno de Carvalho

3.6.15


Alguns amigos chamaram-me à atenção pela forma como abordei o caso de Jesus, até porque sou amigo pessoal dele. A todos direi que reconheço e tenho a certeza da capacidade de Jorge Jesus como técnico de futebol e que sem ele talvez o Benfica não chegasse onde chegou, mas isso só foi possível porque houve sintonia de esforços e estratégias. O meu único problema, como amigo e admirador de Jesus, é saber quanto tempo vai durar o bom entendimento entre Jesus e Bruno de Carvalho, duas personalidades perfeitamente incompatíveis.

Marinho Neves
Ver Mais ►

O TÚNEL DA MADALENA

19.5.15
GRÃO VASCO


O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado provaram no lusco-fusco desse túnel, os sabores de sexo oferecido, numa volúpia louca e corrupta de triste desfecho.

Martins dos Santos, ao palmilhá-lo com subserviência durante anos, teve a sensação premonitória de que iria apitar o jogo inaugural no novo antro de Giorgio e foi-lhe feita uma revelação extraordinária – seu filho Daniel iria receber, um relógio de ouro. Enxovalhou-se.

Carlos Calheiros, em classe turística, passou pelo túnel, pela Cosmos e pelo Brasil em velocidade supersónica, disfarçado de José Amorim. Primeiro sem factura/recibo, paga pelo grémio dos seus amores, depois desacreditado, exigindo-a!

José Guímaro descobriu ali a sua mina de ouro e os seus famosos quinhentinhos. Ninguém o “segurou”. Pagou o seu atrevimento com uma estadia na cadeia. Os falsários safaram-se!

Francisco Silva encontrou no túnel a grande desgraça da sua vida.

Por lá passaram, José Silvano, Soares Dias, Rosa Santos, Isidoro Rodrigues, Donato Ramos, António Garrido e muitos, muitos mais, com muitos bons resultados!

Na sua antecâmara, ainda toca uma “orquestra” bem afinada de observadores de árbitros, recrutados no tempo em que os títulos eram comprados em supermercados de fruta, segundo Ferguson.

Um túnel que foi percorrido por José Pratas, aterrorizado, a galope e em marcha-atrás, acossado por uma matilha furibunda de cães selvagens.

Hannah Danielle, Cláudia Cristiano e Celina Fonseca, à época, três prostitutas brasileiras, hoje em parte incerta, algures no Brasil, aí sentiram, no meio de alcovas, entre e contra as paredes e no próprio chão, o convidativo odor do dinheiro fresco do poder corrupto em troca dos seus quentes e íntimos favores.

Carolina Salgado ali teve de chupar, engolir e aguentar as diatribes e a malina fétida das bufas e peidos de seu amante e senhor, enquanto a grana …fluiu pelas gavetas da mobília.

Bobby & Tareco também lá marcaram o seu território. O papagaio cavou!

Filomena Morais também passou pelo túnel da “Madalena”. Duas vezes. Perdeu-se. Nunca chegou a dar com a saída.

A última que lá entrou, com a alcunha de “A Neta”, teve direito a um apartamento de quatrocentos mil euros e a uma princepêsca “pensão de sobrevivência” retirada dos parcos proventos de um velho careca!

Muitas mais entraram. Nunca ninguém soube como saíram.

Lourenço Pinto, Gil Moreira dos Santos, “O Macaco” e os “gangs ribeirinhos” deram-lhe uma dimensão jurássica, transformando-o num sinistro buraco negro à escala planetária, bem acolitados por Pôncio Monteiro, Sardoeira Pinto e Gonçalves Pereira, que aí tiveram uma visão apocalíptica dos seus esqueletos fossilizados.

Um túnel com dois sentidos que liga os Mortáguas e afins à UEFA e vice-verso, via Palermo.

Um túnel projectado até ao Vaticano, que ludibriou o Papa e os seus conselheiros.

Carlos Pereira Santos, conhecido nos meios jornalísticos como a “Arrastadeira de Leça” num assomo telepático, despiu a sua subreptícia capa de editor-chefe e como filho-do-dragão, passou por lá, cantando loas ao “professor” Jesualdo, escarnecendo de Eusébio e do Benfica, e plubicitando detergentes e shampôs do tempo da “Maria Cachucha”.

Sousa Tavares tem no túnel o seu vomitório preferido.

Manuel Serrão, numa das galerias adjacentes ao túnel, em alarvidades teatrais encarna um pró-símio do Cenozóico.

Rui Moreira e Guilherme Aguiar transportam painéis negros e opacos para a galeria principal, limpando e branqueando de lá, o lixo que os outros produzem.

Dizem que em dias gloriosos e radiosos, aparecem nos fundos daquela autêntica catacumba submundana, figuras fantasmagóricas – Abel “O Guarda” e “sus muchachos”. Ouvem-se rajadas de metralhadora…

Um túnel onde o contrabando de marfim, bolas de golfe e cápsulas amarelas “polvorentas” fica impune.

Um túnel de contornos medonhos, com ôgres afonsinos de feições bexiguentas.

Um lugar do outro mundo, onde se ouve a voz cavernosa do Cartola, segundo um Giorgio em versão mediúnica.

Um túnel onde é intenso o “calor da noite” e onde vigílias provincianas se assemelham a conspirações de marginais e criminosos.

Um túnel abafado, onde os ecos transportam as declamações labregas de Giorgio.

Um túnel lúgubre, onde ainda há árbitros “agrilhoados” a gritar pelos pais e pelas mães.

O túnel tortuoso, onde Olímpio Bento tentou queimar profissionalmente o prof. José António Silva, por este ser Benfiquista.

Este é o túnel da “Madalena”.
O túnel onde o clube condenado por corrupção fabricou campeonatos anos e anos a fio.
Um túnel transformado em relvados, em ringues, em piscinas e em pistas de atletismo viciadas.
O túnel do sussexo de Giorgio e seu grémio, o túnel das cuspidelas e das bofetadas, dos tribunais e das peixeiradas, onde se atropelam reportéres, jornalistas e pseudo-jornalistas.

O túnel dos capangas e dos vândalos.

O túnel das amantes, das prostitutas e das alternadeiras.

O túnel da corrupção!

O túnel onde se esconde o precioso tesouro do “Apito Dourado”!

O túnel onde o vulgar cumprimento é - "Tás bom? Ó filho da puta!
Ver Mais ►

Ricardo Silveirinha: O futebol não é nada disto



O futebol anda a ser enganado por gente que não o merece. Ou se calhar o futebol é que alberga gente que não merece o futebol.
(...)
Infelizmente, desde que fomos bicampeões, as discussões não têm andado à volta do génio do Jonas, da deselegância real do Luisão, do futebol-música do mundo do Maxi Manu Chao Pereira, do pé feito mão do Gaitán, da locomotiva linda chamada Salvio, daquele cavalgar sertanejo do Lima, do Jardel em pose guerreira, da ancestralidade carioca do Júlio César, deste jeitinho bom dos passes em mozzarella do Pizzi, das bombas fleumáticas do Eliseu, dos poemas defensivo-homéricos do Samaris.

Só se fala em violência. Polícias a bater em adeptos. Adeptos a agredir polícias. Adeptos a roubar armazéns. Adeptos a bater em adeptos. Alguma coisa anda errada por aqui, enquanto políticos batem nos cidadãos não com bastões de aço mas com notas de euros. Com cartões multibanco com que expulsam as pessoas da sua decência. Vermelhos directos, suspensões, indemnizações contra a vida.

O futebol não é nada disto, deste lodo, deste pântano de seres saltitantes, nenúfar a nenúfar. O futebol começa num pontapé descalço, segue pelo campo com a bola em desvario, alguém a acolhe, leva com ternura, vai com destino, vai sem destino, há-de chegar a uma baliza linda em frente ao mar.

Ricardo Silveirinha
Ver Mais ►

recentes

"Falar em "guerra" no futebol é viver no lado errado do desporto."Ricardo Silveirinha.

Posted by Master Groove on Quinta-feira, 20 de agosto de 2015