Alan e o racismo dos espanhóis - Master Groove Avançar para o conteúdo principal

Alan e o racismo dos espanhóis

Alan é brasileiro e de tez mestiça. Há 16 anos em Portugal, Alan diz que só se recorda de um episódio em que terá sido destratado de forma racista. E foi por um espanhol, Javi Garcia, que ainda não confirmou o incidente.

Alan e o racismo dos espanhóis

Eusébio, Coluna e Hilário são referências da equipa mais antiga de que me lembro, da televisão a preto e branco. Além deles, nos cromos e nas gravuras do Diário Popular, sobressaíam o Yaúca e o Matateu. Ao mesmo tempo, idolatrava o Zé Mulato, um crioulo que jogou no Vitória Mindense dos anos 60 do século passado e que terá sido a primeira pessoa de cor que vi de perto.

O futebol foi, ainda no período final do salazarismo, o factor mais visível de integração e educação contra o racismo, quando as notícias filtradas pela Censura nos acicatavam contra os pretos terroristas, os turras das províncias ultramarinas.

E agora, com o século XXI em veloz andamento, continua a sê-lo, numa nova sociedade educada à pressa, pelo relevo dos protagonistas, os quais, todavia, nem sempre aproveitam da melhor forma as ocasiões que a notoriedade pessoal lhes oferece.



Alan jogou dois anos na Madeira, onde os cidadãos lutam há séculos para não serem portugueses de segunda. Dois anos no Porto, nos tempos do Apito Dourado, onde se trata os portugueses abaixo do Mondego por "mouros". E mais outro no Guimarães e nove no Braga, onde as pessoas se chamam mutuamente de "espanhóis" e "marroquinos".

Alan é brasileiro e de tez mestiça. Um "coloured", como seria descrito na Imprensa desportiva dos tempos em que comecei a ler e perceber.

Há 16 anos em Portugal como profissional de futebol, descontando as vezes que lhe chamaram "preto de merda só para (o) desconcentrar dentro de campo", Alan diz que só se recorda de um episódio em que terá sido destratado de forma racista. E foi por um espanhol, Javi Garcia, que ainda não confirmou o incidente.

Eu penso que Alan, que felizmente ouve e vê sem dificuldade, é, sim, um homem meio confundido pelo sucesso individual, porque acha que o racismo "depende do estatuto da pessoa". Não depende. Nem da nacionalidade, nem do emblema da camisola que veste, acrescento eu.

Em todo o caso, parabéns ao país que, meio século depois da Guerra Colonial apesar das enormes diferenças sociais e com tanto ainda por evoluir, consegue tão bem absorver e incluir brasileiros, espanhóis e marroquinos.
João Querido Manha
https://joaoqueridomanha.blogs.sapo.pt

actualizaçãoJavi Garcia vai processar Alan

Javi García anunciou que vai iniciar procedimentos legais contra Alan. A queixa tem por base as declarações do actual director de relações institucionais do SC Braga, que o médio espanhol alega serem «difamatórias».

«Os meus advogados iniciaram uma série de processos legais contra o ex-jogador Alan Silva (hoje director de relações institucionais do SC Braga), em minha defesa, pelas declarações difamatórias que prestou relativamente a um caso onde a minha pessoa estava envolvida», escreveu no Twitter.


Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
Comentários
1 Comentários

Comentários Blogger

  1. Será caso para dizer - um retinto filho da puta?

    A moda para quem quer aparecer é malhar no Benfica.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário



Mensagens populares

Casagrande confessa uso de Doping no FC Porto

Campeão Europeu 1987 confessa que o FC Porto o dopava. O ex-jogador indicia que havia uma prática continuada de dopagem no clube. "Usei umas quatro vezes. Era algo injectável no músculo. Dava uma disposição acima do normal".
Jô Soares: E controle anti-doping?
Casagrande: Não tinha!

video..



Play/Pause
Em 1986, Casagrande transferiu-se para o futebol europeu, onde foi jogar pelo FC Porto. Participou na conquista da Taça dos Campeões Europeus 1987, até então, apenas o Benfica (duas vezes consecutivas) havia vencido o mais importante torneio europeu de clubes.






«Nas Antas, até as mulheres dos dirigentes do FCP batiam nos árbitros»

Toda a verdade sobre as Antas - um altar de medo, coacção e violência! Nós temos memória


Arrepiante testemunho de alguém que, enquanto jornalista, fez cerca de 500 jogos no velho Estádio das Antas.

No célebre Porto 0, Benfica 2, (dois golos do César Brito), o árbitro Carlos Valente levou dois estalos da mulher do Reinaldo Teles, no túnel.



"O túnel das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de medo, coacção e violência".

As perguntas cartilhadas do «Tampo Extra»

Quem selecciona as perguntas que são lidas no programa?




Video:Play/Pause
Certamente não são lidas todas as perguntas dos telespectadores. Gostaria de saber o porquê de escolherem perguntas em que, de forma depreciativa, é colocado um rótulo sobre as pessoas visadas e sobre o clube que representam? Se realmente as perguntas eram pertinentes, não seria mais correto e sensato omitir a parte do «cartilheiro», tendo em conta que em nada contribui para a questões colocadas?

Se eu enviar uma pergunta em que apelido um sportinguista de «bardamerda», «dragarto», «Al-Qochete Estado Lagartânico»!? Ou se, numa pergunta sobre o FCPorto, utilizar os termos: «fruteiros» «corruptos», «prostitutas», «cápsulas amarelas», «fuga pra Vigo», também vai ler a pergunta em directo? E se eu, por exemplo, apelidar o Rui Santos de «cartilheiro anti-Benfica», essa pergunta também será escolhida?

Por isso questiono as perguntas escolhidas as quais o único propósito de quem as enviou é denegrir o SLB e os seus adept…

Olivedesportos «é um caso de polícia»

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) acusou nesta terça-feira a Olivedesportos de manter reféns os clubes e de os coagir para terem "determinados comportamentos", considerando ser já "um caso de polícia".

"Há uma força que coage, faz ameaças. Os clubes estão a ser coagidos para terem determinados comportamentos. Isto está a tornar-se um caso de polícia", disse Mário Figueiredo em entrevista à SIC Notícias.

O presidente da Liga de clubes culpou a Olivedesportos pelo movimento das equipas para destituí-lo, garantindo que os clubes estão reféns de uma força instalada que manda no futebol português há 30 anos e que apenas o Benfica se conseguiu libertar desta.

"Os 28 clubes que decidiram apresentar a queixa sofrem ameaças constantes, o que é um caso de polícia", reforçou, revelando que as equipas estão a sofrer agora as consequências da decisão de elegê-lo, uma eleição que foi, na sua opinião, a única verdadeiramente livre…

Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus

A sério? Então por que não fazes o mesmo com a tua caixa de correio electrónico? Mas antes de tomares uma decisão mais drástica quero explicar-te uma coisa e fazer uma declaração de interesses: eu sou do Sporting. Quase maluquinho, admito, mas não sou parvo.


hseneca@exameinformatica.pt
Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus
Como não sou exibicionista, vou poupar pormenores sobre aquilo que se pode encontrar na minha caixa de e-mail profissional:

- Alguns e-mails de pessoas que me deram informação sob anonimato;

- Um ou outro secretário de estado; e penso que até um ministro antes de o ser;

- Pouco mais de uma dezena de mensagens onde descomponho alguém que me pareceu incompetente na hora de me dar informação e um pouco mais de uma dezena de e-mails em que essas pessoas justamente me retribuem na mesma moeda;

- Alguns poemas ridículos que me hão de envergonhar até ao último torrão de terra cair sobre o meu caixão;

- Cartas para os meus filhos e para a mãe dos meus filhos;

- Conf…

Foi Pedroto que criou o «caso Calabote»

FC Porto: Mestres da mentiraJosé Maria Pedroto era mestre do disfarce. Criava uma cortina de fumo à volta de um assunto sem nexo, para "trabalhar" noutro! Foi assim que criou o «caso Calabote», em final dos anos 80, para encobrir a vergonha do FC Porto estar a ser escandalosamente beneficiado.



Durante 20 anos ninguém se lembrou de Calabote, porque nada se passara e o FC Porto foi campeão.

Em 1977, quando o Benfica começou a contestar os favores (descarados) ao FC Porto nesse campeonato de 1977/78, o treinador do FCP, José Maria Pedroto (tal como o jogador António Oliveira), respondiam sempre da mesma forma: "O que vocês queriam era o Calabote!".  E como já ninguém se lembrava do que se passara, foi fácil enganar as pessoas, até porque ele (eles) não diziam a que jogo se estavam a referir. 
Foram alguns - principalmente Pôncio Monteiro - que começaram a inventar, dando a entender que o Calabote beneficiava o Benfica em todos ou em muitos jogos: penáltis a favor e nenh…

«Não estamos a falar de um jovem coitadinho. Estamos a falar de crimes! O resto é conversa»

O pirata informático Rui Pinto!
Desmontada a tese 'Robin Pinto dos Bosques'. Limpinho!
Debate: 'O Pirata Rui Pinto' (excerto de 15 min). Com Aníbal Pinto, ex-advogado de Rui Pinto; Manuel Rodrigues; André Ventura; prof. Rui Pereira.



Video:Play/Pause
"Não estamos a falar de um coitadinho. Estamos a falar de crimes cometidos por alguém extremamente inteligente, com meios e intenção de os praticar. O resto é conversa". (Manuel Rodrigues, ex-inspector da PJ)

António Oliveira: O Benfica tem uma dimensão mundial muito grande

«As pessoas ofendem-se quando, pondo de parte o meu portismo, digo isto: O Benfica tem mais dimensão mundial que Porto e Sporting juntos»



Play/Pause
"O Benfica é um clube com uma dimensão mundial muito grande". António Oliveira, na RTP, 2012.
Novidade, apenas para os desonestos e aziados!

Arrepiante! O futebol português nos anos 90

Época 1996/97, um FC Porto-Benfica emblemático do que era o futebol Português nos anos 90: os jogadores do FC Porto entretêm-se a agredir jogadores do Benfica sob total impunidade do árbitro António Costa que vê e nada faz... até que (finalmente) resolve expulsar alguém: um jogador do Benfica!

DÉCADAS DE TOTAL IMPUNIDADE DO FC PORTO, com a bênção da comunicação social. Arrepiante!





Posts do momento

Casagrande confessa uso de Doping no FC Porto

Campeão Europeu 1987 confessa que o FC Porto o dopava. O ex-jogador indicia que havia uma prática continuada de dopagem no clube. "Usei umas quatro vezes. Era algo injectável no músculo. Dava uma disposição acima do normal".
Jô Soares: E controle anti-doping?
Casagrande: Não tinha!

video..



Play/Pause
Em 1986, Casagrande transferiu-se para o futebol europeu, onde foi jogar pelo FC Porto. Participou na conquista da Taça dos Campeões Europeus 1987, até então, apenas o Benfica (duas vezes consecutivas) havia vencido o mais importante torneio europeu de clubes.






«Nas Antas, até as mulheres dos dirigentes do FCP batiam nos árbitros»

Toda a verdade sobre as Antas - um altar de medo, coacção e violência! Nós temos memória


Arrepiante testemunho de alguém que, enquanto jornalista, fez cerca de 500 jogos no velho Estádio das Antas.

No célebre Porto 0, Benfica 2, (dois golos do César Brito), o árbitro Carlos Valente levou dois estalos da mulher do Reinaldo Teles, no túnel.



"O túnel das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de medo, coacção e violência".

As perguntas cartilhadas do «Tampo Extra»

Quem selecciona as perguntas que são lidas no programa?




Video:Play/Pause
Certamente não são lidas todas as perguntas dos telespectadores. Gostaria de saber o porquê de escolherem perguntas em que, de forma depreciativa, é colocado um rótulo sobre as pessoas visadas e sobre o clube que representam? Se realmente as perguntas eram pertinentes, não seria mais correto e sensato omitir a parte do «cartilheiro», tendo em conta que em nada contribui para a questões colocadas?

Se eu enviar uma pergunta em que apelido um sportinguista de «bardamerda», «dragarto», «Al-Qochete Estado Lagartânico»!? Ou se, numa pergunta sobre o FCPorto, utilizar os termos: «fruteiros» «corruptos», «prostitutas», «cápsulas amarelas», «fuga pra Vigo», também vai ler a pergunta em directo? E se eu, por exemplo, apelidar o Rui Santos de «cartilheiro anti-Benfica», essa pergunta também será escolhida?

Por isso questiono as perguntas escolhidas as quais o único propósito de quem as enviou é denegrir o SLB e os seus adept…

Olivedesportos «é um caso de polícia»

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) acusou nesta terça-feira a Olivedesportos de manter reféns os clubes e de os coagir para terem "determinados comportamentos", considerando ser já "um caso de polícia".

"Há uma força que coage, faz ameaças. Os clubes estão a ser coagidos para terem determinados comportamentos. Isto está a tornar-se um caso de polícia", disse Mário Figueiredo em entrevista à SIC Notícias.

O presidente da Liga de clubes culpou a Olivedesportos pelo movimento das equipas para destituí-lo, garantindo que os clubes estão reféns de uma força instalada que manda no futebol português há 30 anos e que apenas o Benfica se conseguiu libertar desta.

"Os 28 clubes que decidiram apresentar a queixa sofrem ameaças constantes, o que é um caso de polícia", reforçou, revelando que as equipas estão a sofrer agora as consequências da decisão de elegê-lo, uma eleição que foi, na sua opinião, a única verdadeiramente livre…

Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus

A sério? Então por que não fazes o mesmo com a tua caixa de correio electrónico? Mas antes de tomares uma decisão mais drástica quero explicar-te uma coisa e fazer uma declaração de interesses: eu sou do Sporting. Quase maluquinho, admito, mas não sou parvo.


hseneca@exameinformatica.pt
Francisco J. Marques, os teus e-mails são meus
Como não sou exibicionista, vou poupar pormenores sobre aquilo que se pode encontrar na minha caixa de e-mail profissional:

- Alguns e-mails de pessoas que me deram informação sob anonimato;

- Um ou outro secretário de estado; e penso que até um ministro antes de o ser;

- Pouco mais de uma dezena de mensagens onde descomponho alguém que me pareceu incompetente na hora de me dar informação e um pouco mais de uma dezena de e-mails em que essas pessoas justamente me retribuem na mesma moeda;

- Alguns poemas ridículos que me hão de envergonhar até ao último torrão de terra cair sobre o meu caixão;

- Cartas para os meus filhos e para a mãe dos meus filhos;

- Conf…

Foi Pedroto que criou o «caso Calabote»

FC Porto: Mestres da mentiraJosé Maria Pedroto era mestre do disfarce. Criava uma cortina de fumo à volta de um assunto sem nexo, para "trabalhar" noutro! Foi assim que criou o «caso Calabote», em final dos anos 80, para encobrir a vergonha do FC Porto estar a ser escandalosamente beneficiado.



Durante 20 anos ninguém se lembrou de Calabote, porque nada se passara e o FC Porto foi campeão.

Em 1977, quando o Benfica começou a contestar os favores (descarados) ao FC Porto nesse campeonato de 1977/78, o treinador do FCP, José Maria Pedroto (tal como o jogador António Oliveira), respondiam sempre da mesma forma: "O que vocês queriam era o Calabote!".  E como já ninguém se lembrava do que se passara, foi fácil enganar as pessoas, até porque ele (eles) não diziam a que jogo se estavam a referir. 
Foram alguns - principalmente Pôncio Monteiro - que começaram a inventar, dando a entender que o Calabote beneficiava o Benfica em todos ou em muitos jogos: penáltis a favor e nenh…

«Não estamos a falar de um jovem coitadinho. Estamos a falar de crimes! O resto é conversa»

O pirata informático Rui Pinto!
Desmontada a tese 'Robin Pinto dos Bosques'. Limpinho!
Debate: 'O Pirata Rui Pinto' (excerto de 15 min). Com Aníbal Pinto, ex-advogado de Rui Pinto; Manuel Rodrigues; André Ventura; prof. Rui Pereira.



Video:Play/Pause
"Não estamos a falar de um coitadinho. Estamos a falar de crimes cometidos por alguém extremamente inteligente, com meios e intenção de os praticar. O resto é conversa". (Manuel Rodrigues, ex-inspector da PJ)

António Oliveira: O Benfica tem uma dimensão mundial muito grande

«As pessoas ofendem-se quando, pondo de parte o meu portismo, digo isto: O Benfica tem mais dimensão mundial que Porto e Sporting juntos»



Play/Pause
"O Benfica é um clube com uma dimensão mundial muito grande". António Oliveira, na RTP, 2012.
Novidade, apenas para os desonestos e aziados!

Arrepiante! O futebol português nos anos 90

Época 1996/97, um FC Porto-Benfica emblemático do que era o futebol Português nos anos 90: os jogadores do FC Porto entretêm-se a agredir jogadores do Benfica sob total impunidade do árbitro António Costa que vê e nada faz... até que (finalmente) resolve expulsar alguém: um jogador do Benfica!

DÉCADAS DE TOTAL IMPUNIDADE DO FC PORTO, com a bênção da comunicação social. Arrepiante!