Avançar para o conteúdo principal

Mais acção e menos discurso

Matar a verdade em 6 passos

1) Arbitragens escandalosas de juízes e auxiliares afilhados do 'Sistema' - completamente impune graças a uma 'Justiça' decrepita e ineficaz -, puxam o Benfica para baixo, e empurram o FC Porto para cima, subvertendo todo o decurso do Campeonato.

2) A empresa detentora dos direitos de transmissão televisiva, e sintonizada a Norte, filtra as imagens que passa, procurando desarmar as razões de queixa benfiquistas. Os comentários de narradores e convidados ajudam ao festim.

3) Nos programas de debate televisivo, o alinhamento editorial privilegia, sistematicamente, os momentos de polémica contra o Benfica - nem que seja uma falta a meio-campo, ou um inócuo cartão amarelo por mostrar -, passando quase sempre ao de leve pelos muitos lances que lesam gravemente o clube da Luz.

4) Neste tipo de programas, dois opinadores sistematicamente coligados (de FC Porto e Sporting), valendo-se de uma maioria absoluta em estúdio que contrasta claramente com o peso social dos respectivos clubes, fazem os telespectadores de parvos, pretendendo convencê-los do contrário daquilo que (ainda assim) vêm, e, por entre sorrisos cínicos e interjeições odientas cumprem o seu papel de branqueamento da realidade, perante a galhardia, mas também o sistemático isolamento, do representante do clube mais popular.

5) No fim da época há festejos na Avenida dos Aliados, e há também quem suspire de alívio em Lisboa. A gestão do FC Porto é amplamente elogiada por toda a Comunicação Social, inclusivamente por aquela que se esquece rapidamente dos motivos e meios que a levaram a ganhar.

6) O ciclo das vitórias garante estabilidade e dinheiro para se alimentar a si próprio, e poder voltar a vencer, nem que seja com bolas de golfe, intimidação, agressões impunes, manipulações mediática, cartões amarelos distribuídos a preceito, penalties inventados, ou sabe Deus, mais o quê - permitindo que sinistras personagens, próprias do mundo do crime, vão dando largas aos recalcados complexos provincianos que nunca conseguiram esconder." Luís Fialho, in: O Benfica

Partilhe este artigo

Anterior
Prev Post
Seguinte
Next Post
Comentários
7 Comentários

Comentários Blogger

  1. De facto o Texto representa a realidade dos factos, mas NÓS Benfiquistas temos GRAVES responsabilidades nisto tudo, porque deixamos de fazer o que em tempo oportuno devíamos e fazemos por vezes o que também não devíamos em alturas cruciais. Mas Existem outras coisas Graves que me preocupam, ou seja:

    O que me preocupa,
    não é o grito dos Corruptos,
    Dos violentos, dos desonestos, dos sem carácter,
    Dos sem Ética.
    O que me preocupa,
    É Especialmente o Silêncio dos Bons.

    ResponderEliminar
  2. Grandíssimo comentário, caro Patriarca

    merece um post

    ResponderEliminar
  3. Meu caro... e queres fazer o quê?

    É um país de bandalhos que aceita jardins, isaltinos, felgueiras, etc...

    ResponderEliminar
  4. O Jornalismo de investigação não é uma vocação, é uma obrigação!

    ResponderEliminar
  5. Estou de acordo com o patriarca;
    O silêncio do Benfica é incompreensível!
    Se fosse ao contrário ninguém os calava...

    ResponderEliminar
  6. "O que me preocupa,
    É Especialmente o Silêncio dos Bons."

    Esta frase diz tudo: ELEITA PARA FRASE DA SEMANA (e ainda hoje é segunda).

    Abraço Master...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares

Pinto da Costa ARRASADO na RTP

Júlio Machado Vaz e Rui Oliveira e Costa respondem à CALÚNIA (aqui) de Pinto da Costa: "O Benfica era o clube do fascismo".

Veja, no final do video, a brutal resposta ao pirralho do Guedes: "Tens sorte porque ganhaste em liberdade, mas se tivesses perdido também tinhas sorte, sabes?!"

Para que conste: o SLBenfica teve na sua direcção homens como Cosme Damião, Félix Bermudes, Manuel da Conceição Afonso, João Tamagnini Barbosa e Borges Coutinho, notórios democratas, homens de esquerda, sindicalistas e activistas. Em 33 presidentes da Direcção, o Benfica só teve 1 elemento ligado ao Estado Novo: Mário Madeira, mas e só depois de este ter deixado o cargo de governador civil de Setúbal.

No FCPorto é uma chusma deles ligados ao Fascismo! Presidentes da Direcção do FCP e em promiscuidade com cargos como deputados da União Nacional: Urgel Horta, Cesário Bonito, Ângelo Veloso; e ministro de Instrução: Augusto Pires de Lima. Para lá de outros pertencentes ao Fascismo Regiona…

António Oliveira faz denúncias GRAVÍSSIMAS

"Mário Figueiredo foi o único que tentou quebrar o totalitarismo do poder" - referiuAntónio Oliveira este domingo no Trio de Ataque.

Afirmou que Luís Duque está a prazo como presidente da Liga... "ele foi juntar-se à "pandilha" que continua a governar totalitáriamente e a mandar no futebol português, não deixando que o futebol passe desta pasmaceira, desta agonia".. disse.

Oliveira acusa a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e várias empresas de, deliberadamente, terem boicotado os patrocínios à Liga de Mário Figueiredo.

Calúnia é crime! Isto não pode passar em claro

Pinto da Costa na Afurada  11 Maio 2012"O Benfica era o clube do fascismo!"




A propaganda nazi sabia que “uma mentira repetida mil vezes se tornava verdade”. Era o que dizia o senhor Goebbels, o sinistro ministro da propaganda de Hitler. Pinto da Costa, há anos que lê da mesma cartilha e usa os mesmos métodos. Por exemplo, à força de repetir que o “seu” clube foi fundado em 1893, quando na verdade foi fundado apenas em 1906. (comprovar aqui - e no video)
O Sr. Pinto da Costa montou uma ficção e vive nela. Ao contrário dos rivais de Lisboa, que escolheram animais existentes para símbolo dos seus clubes (a águia e o leão), o Sr. Pinto da Costa inventou um animal mitológico e faz crer aos portistas que ele existe: um dragão! Ora os dragões têm referido repetidamente que o Benfica ganhava sempre no passado porque era “o clube do Regime”, e agora o seu Chefe chegou ao desplante de dizer que era “o clube do Fascismo”! A calúnia é crime, meus senhores, e o Benfica devia pôr um proc…

O túnel da Madalena - O túnel da corrupção!

O túnel da “Madalena”, cujo início da construção data de meados da década de 80 do século passado, é uma cópia fiel, mas muito mais refinada, de um, bem mais antigo, o das Antas - esse túnel tenebroso onde se simulava a sodomização dos árbitros e que foi um altar de mêdo, boçalidade, coacção e violência.

Um túnel apetrechado com um sistema de fios condutores “com tecnologia de ponta”, onde todas as chamadas telefónicas partiam ou chegavam à cabine controleira de Giorgio.

Augusto Duarte e António Araújo, suspeitos aventureiros da noite, atravessaram-no, seguindo sempre, sempre em frente, e numa escuridão total, sem um único clarão, trouxeram do seu interior o envelope mágico, uma simples folha de papel que à luz do dia se transformou em cinco notas de quinhentos euros.

Jacinto Paixão, José Chilrito e Manuel Quadrado provaram no lusco-fusco desse túnel, os sabores de sexo oferecido, numa volúpia louca e corrupta de triste desfecho.

Martins dos Santos, ao palmilhá-lo com subserviência dur…

Amigos, é ainda PIOR !!

Afinal não era a troika, é o bando dos quatro: o cancro, o ministro, o pusilânime... e o corrupto!!


Agora sim, o quarteto está completo e não falta ninguém.. sim, nem a Judite de Sousa - aquela dos deveres conjugais, que privou o Seara (coitado) de assistir à final da Taça da Liga!. Mas que raio de benfiquista é este?!?
Adenda 1: Só falta mesmo o Pedro Proença! Adenda 2: Confirmação da noticia

António-Pedro Vasconcelos: Rival ou inimigo?

Perante o silêncio cúmplice com que a Direcção do SCP e a maioria dos comentadores afectos ao clube de Alvalade acompanharam, nestes últimos anos, os castigos do processo do Apito Final e as absolvições do Apito Dourado, muitas vezes me tenho perguntado: será que já não há sportinguistas decentes, que não confundem o RIVAL com o INIMIGO?





Nestes últimos anos, depois de Dias da Cunha ter denunciado o SISTEMA e ter chamado os bois pelos nomes, a cumplicidade com o FCP por parte das direcções que se lhe seguiram (Filipe Soares Franco e, agora, Bettencourt) foi demasiado evidente: o inimigo era o Benfica e tudo o que servisse para atacar o Glorioso era bem-vindo, nem que para isso tivessem que pactuar com a batota e associar-se ao clube cujo presidente se gaba de ter deixado Bettencourt de mão estendida e lhes levou o Ruben Micael, o Moutinho e mesmo o treinador que eles julgavam que iam exibir este ano como um D. Sebastião: o Villas-Boas. E tudo o Porto levou!

A cumplicidade era tão gran…

Obra-prima de Talisca

Benfica 1-0 Rio Ave

«Bruno de Carvalho devia ir para o manicómio» Dias da Cunha

Dias da Cunha disse, nesta quinta-feira, que Bruno de Carvalho "devia ir para o manicómio". Em declarações à Antena 1, o ex-presidente do Sporting considera que a ida de Jorge Jesus para o Sporting é "absolutamente inacreditável".